domingo, 1 de janeiro de 2012

O que vi em 2011


Comecei o ano passado com um post sobre os filmes que planejava ver em 2011. Como eu já previa, muitos ficaram fora da lista, e outros entraram no lugar. Mas o meu objetivo eu cumpri, e assisti em média mais de um filme por mês no cinema! A seguir alguns destaques (em ordem aleatória), com breves comentários:

Enrolados: A animação da Disney foi o primeiro longa que assisti na telona em 2011. O 3D usado para contar a história de Rapunzel foi uma boa sacada, resultando numa comédia romântica divertida e emocionante. Clique aqui para ler mais.

O Turista: A criticada produção estrelada por Angelina Jolie e Johnny Depp conseguiu me convencer. Teve alguns furos, claro, mas o resultado final foi um filme esteticamente belo e até surpreendente. Leia mais sobre O Turista.

Rango: Johnny Depp também marcou presença em uma das melhores animações do ano, desta vez fazendo a voz do esquisito protagonista, um lagarto em crise de identidade. O filme é um dos fortes concorrentes ao Oscar, e se ganhar será merecedor. Clique para saber mais.

Rio: Dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha (trilogia "A Era do Gelo"), o filme conta a história de uma ararinha-azul que foi criada com todas as regalias de um animal de estimação, mas acabou sendo obrigada a conhecer seu habitat natural, na tentativa de salvar a espécie. Como todo filme produzido em Hollywood retratando o Brasil, Rio tem alguns clichês e situações que nem sempre têm a ver com o país. As belas paisagens estão lá, o carnaval, claro, não poderia faltar, e até uma favela carioca marca presença, dessa vez com traficantes de aves em extinção. Eu esperava mais, mas não deixei de me divertir com a história...

Carros 2: A sequência da animação de 2005 é tão boa quanto o primeiro filme. Quero dizer, se você gostou de um, provavelmente vai gostar do outro, e vice-versa. O filme ganha do primeiro ao apostar mais em aventura e suspense, já que a história gira em torno de uma corrida que se passa em várias cidades do mundo, em paralelo a uma investigação feita por ninguém menos que o guincho Mate. O lado ruim é que se perde muito do sentimento do primeiro filme, e a narrativa acelerada deixa vários furos pelo caminho. Vale mais pelos belos cenários e adaptações dos carros antropomorfizados.

Kung Fu Panda 2: Tive que correr na locadora para assistir "Kung Fu Panda" depois que recebi o convite para ver a sequência no cinema. O primeiro não chega a ser um grande filme, mas diverte bastante. No segundo, Po (dublado por Jack Black no original e Lúcio Mauro Filho por aqui) está cheio de questionamentos sobre sua origem - afinal, seu pai é um pato! A busca pela paz interior é interrompida quando surge um novo inimigo, o pavão branco (personagem mais feio da franquia), e o panda terá de se unir aos cinco furiosos para enfrentá-lo. Achei a sequência no mesmo nível do original, exceto por algumas forçações de barra...

Planeta dos Macacos: A Origem: Este é o exemplo de um filme quase perfeito. Sim, quase, porque ainda não saberia definir a perfeição... A história do chimpanzé de laboratório que começa uma revolta contra os humanos é muito bem contada. O visual hiper-realista dos símios, e a interpretação impecável de Andy Serkis (Cesar) são dignas de um Oscar. Altamente recomendável, não me arrependi de ter visto e pretendo ver mais vezes, junto com as continuações que certamente sairão.

Os Três Mosqueteiros: A mais recente adaptação para a obra máxima de Alexandre Dumas deixou a desejar. Eu nunca li o livro, confesso, mas não gostei do estilo do novo filme de D'Artagnan. Parece que a intenção era imprimir um visual "Piratas do Caribe" + "Sherlock Holmes" de Guy Ritchie mas, particularmente, não me convenceu. Sem falar no 3D, que já está virando obrigação para atrair o público -  por pouco eu não consegui uma exibição normal, já que a tecnologia ainda não me agrada... Em resumo, não é um filme recomendável. As atuações de Orlando Bloom e Milla Jovovich são exageradas, e o visual é megalomaníaco!

Super 8: Uma ode ao cinema de Steven Spielberg. É assim que se pode definir esse clássico pronto de J.J. Abrams ("Lost"), que trabalhou ao lado do renomado cineasta numa produção que homenageia os clássicos dos anos 80. O filme tem todo um ar de mistério, pois, assim como os protagonistas (um grupo de garotos que está rodando um curta-metragem de terror para participar de um concurso), de início nós não sabemos o que está acontecendo de verdade. É um pouco de 'Goonies', um pouco de 'E.T.', tudo envolvendo uma pacata cidadezinha norte-americana. O roteiro é bem amarradinho (apesar de eu não ter ficado convencido do que causou o incidente com o trem), tem um pouco de tudo que fazia um filme oitentista ser muito bom: drama, comédia, aventura e até uma pitada de romance. Recomendo a todos os que sentem saudade de uma história simples, sem grandes efeitos especiais (mais ou menos), e muito bem contada.

O Rei Leão 3D: Acreditem: foi a primeira vez que vi esse filme. E nada melhor do que ver um clássico pela primeira vez no cinema! Tudo bem, eu já disse que o 3D ainda não me conquistou, mas como deixar passar uma oportunidade como essa? Mesmo sendo produzido em animação tradicional, o filme ficou bem em três dimensões. A história é emocionante, digna de um dos melhores filmes dos estúdios de Walt Disney. Valeu a pena!

Os Muppets: Não cresci assistindo ao "Muppets Show", mas fiquei curioso em ver essa turma de volta aos cinemas. Lembro de ter visto, há muito tempo, um filme dos Muppets na Ilha do Tesouro, e a ideia de vê-los num filme maior me convenceu a ir ao cinema. A conclusão: é um filme para fãs. Cheio de referências que eu, particularmente, não reconheci, o filme é feito para quem curtia os Muppets quando criança. Além desse público, o filme é feito para conquistar novas gerações de crianças. Ou seja: para quem não está familiarizado ou não é uma criança, este não é o filme certo, tanto que duas pessoas saíram da sala de projeção em menos de 5 minutos! Agora, se você gosta de musicais no estilo "Encantada", talvez seja uma boa opção - tem até Amy Adams em um dos papéis principais...

Gato de Botas: Acho que posso definir como a surpresa do ano. Os filmes de "Shrek" nunca foram meus favoritos - apesar de gostar muito do primeiro, e curtir o segundo - , mas a possibilidade de ver a história do Gato de Botas (re)contada no cinema me atraiu. Nem me liguei para ver trailers ou afins, fui mais por uma vontade inexplicável... Tive que pegar uma sessão em 3D, mas não me arrependi. Foi o melhor 3D que eu já vi na minha vida! A história em si não tem nada a ver com o conto original, mas é muito bem construída. Personagens novas, como Kitty Pata Mansa (dublada por Salma Hayek) e Humpty Dumpty, são uma atração à parte, em especial no caso da misteriosa gatinha. Se você gosta de aventura (sem tantas piadinhas como a franquia Shrek), o filme ainda está nos cinemas. Então dá tempo de ver, e em 3D...

E foi isso o que eu vi em 2011. Acho que não lembrei de todos, mas caso lembre, voltarei aqui para falar mais. E você, viu algum dos filmes acima?

:: Em tempo: 2012 é um ano que promete ainda mais a nível de cinema, a começar pelas estreias de janeiro, como "Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras" (13/01) e "As Aventuras de Tintim" (20/01). Quem sabe em breve eu volto aqui com mais opiniões e outras opções...

3 comentários. Só estou esperando o seu...:

Macgaren disse... [Responder]

Eu ACHO q você gosta de animação XD. eu até queria ver mais animações no cinema..mas a imposição de dublagem e afasta...Mas vi várias dessas em vídeo

Alan Raspante disse... [Responder]

Enrolados foi a minha animação predileta. Gostei bastante! De tanto você falar e tudo mais, quero ver TinTim! rs

Abs e Feliz 2012!

• blogaritmox • disse... [Responder]

eu quero ver o gato de botas. tomara que dê tempo!!!!!

e bem-vindo de volta cara

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...