domingo, 23 de janeiro de 2011

O&O recomenda: Enrolados

Na primeira semana do ano chegou aos cinemas brasileiros o filme Enrolados (Tangled), novo longa de animação da Walt Disney Pictures, que traz pela primeira vez a clássica história de Rapunzel na versão do estúdio do Mickey. Antes dela vieram muitas outras princesas e contos de fadas que marcaram gerações, como "Branca de Neve e os Sete Anões" (1937), o primeiro longa animado da história do cinema, e "Cinderela" (1950), ambos lembrados sempre que suas personagens-título são citadas. No decorrer dos anos surgiram histórias e protagonistas cada vez mais parecidas com as moças de seu tempo, como é o caso de Ariel, de "A Pequena Sereia" (1989), e "Mulan" (1998), que não chega a ser uma princesa mas merece ser citada entre a realeza disneyana.


Só que a modernidade dos anos 2000 parece ter deixado os castelos e príncipes encantados para escanteio. Animações engraçadinhas como "Shrek" e os filmes da própria Disney/Pixar parecem ter tomado o lugar dos clássicos que marcaram a infância de muita gente. Por causa disso, o projeto de um filme sobre Rapunzel ficou enrolado (sem trocadilhos) por muitos anos dentro do estúdio. A fria recepção de " Princesa e o Sapo" (2009) piorou a situação, levando muitos a crer que os contos de fada haviam morrido. A estratégia da Disney foi investir no "marketing para meninos", o que a fez alterar vez após vez o estilo do filme até transformá-lo numa aventura que atraísse mais público do que menininhas apaixonadas por bonecas. Foi por isso que de "Rapunzel Destrançada" o projeto passou a se chamar "Enrolados". Melhorou?


Apesar de tantas reviravoltas de bastidores, o filme em si não foi prejudicado. Se você assistir "Enrolados" pode até não se deparar uma história de amor tradicionalista, mas também não vai ficar com a sensação de ter visto mais uma animação computadorizada que só serve para fazer rir. O mais recente animado da Disney traz às telas o mesmo estilo de humor de produções como "Aladdin" (1992) e "A Pequena Sereia", sem esquecer, porém, da magia e do romantismo de clássicos como "A Bela e a Fera" (1997). Personagens como a Mamãe Gothel, o cavalo Maximus e o próprio casal protagonista apresentam uma personalidade bem definida, dignos de um filme Disney. Gothel tem tudo para entrar e permanecer no hall dos maiores vilões da Disney, ao lado de figuras como Cruella Cruel ("101 Dálmatas") e Jafar ("Aladdin").


A história de Rapunzel ganha uma roupagem diferente da que estamos acostumados quando a princesa passa a dividir a cena com Flynn Rider, um galante ladrão que descobre a torre onde ela é mantida há 18 anos. A descoberta de um mundo novo, junto com a possibilidade de conhecer sua verdadeira origem, fazem a garota vibrar ao finalmente sair da torre. Mas o sentimento de culpa por ter desobedecido sua amada "Mamãe" faz sua mente entrar em conflito com seu coração, o que rende um dos momentos mais diverdidos  do longa. A rivalidade entre Maximus e Flynn também são um espetáculo à  parte, bem como a sequência na taverna "Patinho Fofo", que revela excelentes personagens secundários. Os momentos de emoção ficam por conta das cenas entre Rapunzel e Gothel, e a tensão toma conta durante o clímax da história, que não vale a pena contar para não estragar a diversão de quem ainda não viu...


A tecnologia 3D é só mais uma adição ao visual fantástico do filme, principalmente em cenas como a enchente e as lanternas flutuantes. A dublagem brasileira deixou um pouco a desejar, especialmente pela escolha terrível do apresentador Luciano Huck para o personagem principal - ainda mais levando em conta que na versão original a voz foi do ator Zachary Levi, o Chuck, da série homônima. Apesar dos pesares, a história, a trilha sonora e a animação impecável das paisagens, personagens e dos longos cabelos da mocinha, claro, só contribuem para tornar a sessão ainda mais especial. É bom ver a Disney de volta com o verdadeiro espírito Disney.

5 comentários. Só estou esperando o seu...:

André San disse... [Responder]

Olá, tudo bem? Estou loooouco pra ver esse filme. Ia ver esta noite, mas minha companhia furou e não tô a fim de ir sozinho. Mas logo vejo! Só pelos trailers dá pra ver q é mto bom! E todos q conheço adoraram! Abraço!
André San - www.tele-visao.zip.net

Tô Ligado disse... [Responder]

Cara... me desculpe. Nessas mudanças que fiz no blog, acabei não atualizando a barra com seu endereço.. daí reparei que nao via mais suas atualizacoes e só entao me dei conta do que havia feito.

Foi mals msm.

Abracao

Augusto César disse... [Responder]

Narigudo, digo, Luciano Huck como dublador?! Hahahaha... Bom, "Enrolados" para mim só quando sair o DVD. Você deve imaginar o motivo, né?! Cidade sem cinema. Aff! Abraço!

Vinicios disse... [Responder]

Eae Britto!

Não sei se esta lembrado de mim, mas sou do Canal Certo. Fikei por um tempo sem realizar atualizações no blog, mas estou voltando agora em fevereiro!

Como na epoca em que o blog estava na ativa, nos eramos parceiros, gostaria de saber se você gostaria de reativar nossa parceria!

Seu link continua no blog! Espero resposta...

Atenciosamente, Vinicios!

Lucas disse... [Responder]

Acho que clássicos são clássicos. Alice no país das maravilhas teve sua chance de voltar ano passado...
Lucas - www.portalcascudeando.blog.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...